2.12.15

Talvez o tempo passe...



Sim, talvez o tempo passe, e a gente nem perceba. Parece que foi ontem que eu me deparei na internet, conhecendo o mundo, conhecendo pessoas e redes sociais. Parece que foi ontem que eu olhei pra um livro de receitas de cupcakes e ''meu deus o nome pro meu blog''! Parece que foi ontem que eu jogava Stardoll, que eu conheci as minhas ídolas da blogosfera, e parece que foi ontem que parecia mágico usar setas para o topo da página e links arco-íris. Parece que foi ontem que eu tinha 11 anos, e chegava ansiosa da escola pra ver meus novos seguidores e comentários nas minhas postagens, que nem eram tantos, mas já me faziam a menina mais feliz do mundo. Sim, parece que ontem mesmo eu comecei a me envolver mais e mais, criando parcerias, crescendo, pedindo ajuda e finalmente fazendo meus próprios layouts? Que clichê..."meta 100 seguidores" "obrigada queridos, mais uma meta cumprida, vamos para a próxima meus cupcakes!" E vieram, os 200, os 300, e hoje os 880 seguidores de um blog fantasma, que se perdeu junto com os sonhos da sua dona. Jurei não parar enquanto não completasse os 1000 e, quem sabe um dia isso se torne possível, assim como o sonho de ser famosa, de criar os próprios códigos e virar blogueira oficial da Capricho, sempre ganhando presentes de parceiros, gravando tutoriais de maquiagem mas também resenhas dos melhores livros e produtos que usei. Parece tudo tão antigo, um universo tão paralelo, na verdade nem parece que fui eu. Nem parece que eu já usei com muita pena a palavra "hiatus" e não aguentei nem 30 dias longe daqui, e veja bem, a última postagem foi em dezembro de 2014, e a primeira em maio de 2010. 
Isso tudo já foi minha vida, a blogosfera já foi meu mundo e meu refúgio. Hoje talvez eu me perca facilmente em um iPhone 5S e em alguns livros de romance, sem contar os amores fajutos e todas as decepções e conquistas de uma adolescente qualquer. Hoje meus sonhos mudaram, eu mudei, eu cresci, e eu me recuso a acreditar que perdi o meu maior diamante. Talvez essa seja a prova de que, sim, a vida passa depressa, e algumas escolhas acarretam em consequências. É a frase, já conhecida, quando damos um passo a frente, inevitavelmente algo fica pra trás. O que fica conosco é a saudade, a nostalgia, o sonho que nunca morre, desde o primeiro dia até o último. Os melhores leitores, as melhores pessoas, as melhores companhias e blogueiras com quem tive a honra de "trabalhar". Minhas tardes não eram em vão. Meus layouts de natal não eram em vão. E tudo valeu tanto, que eu me arrependeria em dizer "construí e destruí", porque não destruí e sim guardei, e como guardo no coração. Minhas eternas viciadas em cupcakes!


Até a próxima, beijos Gigi


12.12.14

Skinny Love - Birdy


Eu quero descansar no teu peito, cansaço dessa vida e o peso de ter que ser alguém
Now all your love is wasted? Then who the hell was I? Now I'm breaking at the bridges, and at the end of all your lines